Tradutor/Translator

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

sábado, 23 de novembro de 2013

Um santo disse

A fan page 'Um santo disse' publicou no seu mural a celebre frase de São João Nepomuceno Neumann. Acesse e conheça um pouco mais sobre esta fan page <facebook.com/umsantodisse>


sábado, 16 de novembro de 2013

Série Igrejas

SANTUÁRIO NACIONAL SÃO JOÃO NEUMANN

Dom João Neumann bispo da então Diocese de Filadélfia veio a falecer em 1860 foi sepultado, como pedira em testamento, na cripta da Igreja de São Pedro. Um dos trabalhos pastorais, enquanto São João Neumann era Padre, foi nesta paróquia.

Século XIV os Estados Unidos em plena expansão urbana, sobretudo influência dos imigrantes oriundos da Europa. Meados da década de 30, daquele século, fazia se presente muitos alemães na cidade americana da Filadélfia, a maioria desses eram católicos e que pediram ao bispo uma paróquia para assisti-los na caminhada de fé. Dom Francis Kenrick, bispo da época, solicitou ao Governo Geral dos Padres Redentoristas que enviasse padres da unidade da Alemanha para aquela região. O geral sinaliza positivamente ao pedido do bispo e em 1841 foi erigida a paróquia que os alemães haviam solicitado sobre o patrono de São Pedro, apóstolo, do qual foi entregue aos Missionários Redentoristas desde a fundação da Paróquia e estão até hoje.

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

A consciência e a vida correta

A consciência e a vida correta
Por Joseph Ratzinger

Seguir a consciência significa realizar todos os nossos gostos? O conceito de autoridade exclui o conceito de liberdade? O então Cardeal Ratzinger fala sobre essas e outras questões nesse conjunto de reflexões tirado do posfácio do livro Joseph Ratzinger: uma biografia.

A unidade do homem tem um órgão: a consciência. Foi uma ousadia de São Paulo afirmar que todos os homens têm a capacidade de escutar a sua consciência, separando assim a questão da salvação da questão do conhecimento e da observância da Torah e situando-a no terreno da comum exigência da consciência em que o Deus único fala e diz a cada um o que é verdadeiramente essencial na Torah: Quando os gentios, que não têm lei, cumprem naturalmente as prescrições da lei, sem ter lei são lei para si mesmos, demonstrando que têm a realidade dessa lei escrita no seu coração, segundo o testemunho da sua consciência... (Rom 2, 14 e segs.). Paulo não diz: “Se os gentios se mantiverem firmes na sua religião, isso é bom diante do juízo de Deus”. Pelo contrário, ele condena grande parte das práticas religiosas daquele tempo. Remete para outra fonte, para aquela que todos trazem escrita no coração, ao único bem do único Deus.

Seja como for, aqui se enfrentam hoje dois conceitos contrários de consciência, que na maioria das vezes simplesmente se intrometem um no outro. Para Paulo, a consciência é o órgão da transparência do único Deus em todos os homens, que são um homem. Em contrapartida, atualmente a consciência aparece como expressão do caráter absoluto do sujeito, acima do qual não pode haver, no campo moral, nenhuma instância superior. O bem como tal não seria cognoscível. O Deus único não seria cognoscível. No que diz respeito à moral e à religião, a última instância seria o sujeito.

Isto seria lógico, se a verdade como tal fosse inacessível. Assim, o conceito moderno da consciência equivale à canonização do relativismo, da impossibilidade de haver normas morais e religiosas comuns, ao passo que, pelo contrário, para Paulo e para a tradição cristã, a consciência sempre foi a garantia da unidade do ser humano e da cognoscibilidade de Deus, e assim da obrigatoriedade comum de um mesmo e único bem. O fato de que em todos os tempos houve e há santos pagãos baseia-se em que em todos os lugares e em todos os tempos – embora muitas vezes com grande esforço e apenas parcialmente – a voz do coração era perceptível; a Torah de Deus se nos fazia perceptível como obrigação dentro de nós mesmos, no nosso ser criatural, e assim tornava possível que superássemos a mera subjetividade na relação de uns com os outros e na relação com Deus. E isto é a salvação (1).

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Série Igrejas

Inicia hoje uma série de artigos de igrejas dedicadas á São João Nepomuceno Neumann.

Capela São João Neumann - Paróquia São Marcos


A primeira capela dedicada a S. João Neumann na Paróquia de São Marcos foi construída em novembro de 1981 pelo Monsenhor Osvaldo Neumann  e foi o vigário da comunidade, ajudando deste modo o Pe. João Graceffa, o primeiro pároco da Paróquia São Marcos. A atual capela de S. João Neumann construída em 1997 está localizada na Rua Tenente Miguel Anselmo da Silva, 120 - Vila Imigrantes Curitiba, Paraná. Missas aos sábados as 17 Hrs.

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

A mediação de Maria contra o escândalo do mal

A intercessão de Nossa Senhora é uma das principais 
armas do cristão contra o flagelo do pecado

A recente decisão do Papa Francisco de repetir o gesto de seus predecessores,  consagrando novamente o mundo ao Imaculado Coração de Maria, reacende no coração dos católicos a necessária devoção mariana, já que "não há fruto da graça na história da salvação que não tenha como instrumento necessário a mediação de Nossa Senhora"01. Ela, a Tota Pulchra, a Virgem Puríssima cuja maternidade divina se estende desde o céu a toda a humanidade, é quem prodigaliza as bênçãos da paixão, morte e ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo, repartindo-as de bom grado entre cada um de seus filhos, sobretudo entre aqueles que souberem optar pelo sim total ao seu dulcíssimo coração.

O vale de lágrimas no qual se transformou os países do Oriente Médio, em especial, o Egito, onde centenas de milhares de cristãos estão sofrendo, vítimas da perseguição de extremistas islâmicos, provoca, obviamente, dor, desespero e indignação. A experiência daqueles que, de sobressalto, veem-se mergulhados numa esfera de terror e medo, como é a dessas nações neste momento, suscita as palavras de Cristo na cruz: "Eli, Eli, lammá sabactáni? - o que quer dizer: Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?" (Cf. Mt 27, 46). Por outro lado, ao longo desses dois milênios de Cristandade, a intercessão da Virgem Maria pelos filhos da Igreja sempre foi um refúgio seguro para defesa da fé. Com efeito, cada fiel é novamente convidado a recorrer à proteção da Mãe de Deus, tida pela Tradição como a Auxilium Christianorum, sempre que o bem da causa de Cristo estiver em jogo, como o está agora.

Recorda o Papa Leão XIII, na sua Encíclica Augustissimae Virginis Mariae acerca da récita do rosário, que "a história da Igreja atesta a força e a eficácia destas orações, recordando-nos a derrota das forças turcas na batalha naval de Lepanto, e as esplêndidas vitórias alcançadas no século passado sobre os mesmos Turcos em Temesvar, na Hungria, e perto da ilha de Corfu"(Cf. 09). Alçada pela vontade de Deus à graça de cooperar na obra da salvação, Maria, sempre que invocada por seus filhos, não os abandonou à própria sorte, antes, agiu de forma decisiva para o êxito da Igreja e para glória do nome de seu filho, Nosso Senhor e Salvador.

Inúmeros são os testemunhos dos santos que, abandonando-se à proteção maternal de Maria, puderam antegozar na terra o paraíso que os aguardava no céu. Ora, e não há um sequer que tenha chegado à glória dos altares sem antes ter-se formado no cenáculo da Beatíssima Virgem, o qual também formou Jesus durante 30 anos, período em que viveu servindo-a em silêncio e recolhimento antes da sua revelação pública. Tamanha é a pureza de Maria, diz São Luís Maria Grignon de Montfort, "que Ela glorificou mais Deus pela mínima das suas obras (por exemplo: fiar na sua roca ou dar alguns pontos de costura com agulha), do que São Lourenço pelo cruel martírio que sofreu na grelha, e mesmo do que todos os santos pelas suas mais heróicas ações".

Na condição de criatura escolhida por Deus para dar à luz o seu próprio filho, Maria teve a nobre missão de ensinar a Palavra de Deus a falar, uma vez que era Ele "semelhante a nós em tudo, exceto no pecado" (Cf. CIC, n.470). Se, portanto, Deus, para redimir o gênero humano, se submeteu aos cuidados de uma mulher, acolhendo-a por mãe, que resta à humanidade senão ir ao encontro dessa mesma mulher em caráter verdadeiramente filial? Ora, se Deus a amou como Filho, como não amá-la e servi-la também?

Ocorre que, perante o flagelo da humanidade pelo pecado e pela ação destruidora do mal, é exatamente neste momento - lembra Bento XVI - "que teremos em Nossa Senhora a melhor defesa contra os males que afligem a vida moderna". Com efeito, faz-se mais do que urgente a consagração total ao Imaculado Coração de Maria, porquanto "foi pela Santíssima Virgem Maria que Jesus Cristo veio ao mundo, e é também por Ela que deve reinar no mundo".02

Referências
1.         Missa e Canonização de Frei Antônio de Sant’Anna Galvão, OFM

2.         Cf. Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem, n. 01

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Perpetuo Socorro

ORIGEM DA DEVOÇÃO

Muito venerado no oriente desde os tempos imemoriais, o ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro está entre as mais expressivas invocações a Maria, Mãe de Deus. No Brasil, a devoção de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é muito popular. As novenas perpétuas são bastante concorridas e participadas onde são celebradas.

Origem desconhecida

Não se conhece a origem da pintura denominada Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Alguns historiadores indicam que o quadro teria sido pintado por uma artista grego, por volta do século XIII ou XIV. Sabe-se, porém, que ele pertencia a uma igreja na ilha de Creta, onde era venerado.

O roubo do Quadro

A história nos conta que o quadro foi roubado dessa igreja por um rico comerciante, que o levou para vendê-lo em Roma. Dizem que, durante a viagem, uma forte tempestade colocou em perigo a vida dos passageiros e somente com a intervenção de Nossa Senhora eles conseguiram se salvar.

Aparições

Quando o comerciante morreu, o quadro ficou sob a guarda de uma família romana e foi nessa casa que Nossa Senhora apareceu a uma menina de seis anos e pediu que o quadro fosse colocado em uma igreja onde ela deveria ser venerada com o título de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Em outra aparição, Nossa Senhora indicou que gostaria que o quadro fosse colocado na Igreja de São Mateus, cuidada pelos padres agostinianos.

O quadro foi esquecido

Então, o quadro foi entregue à igreja de São Mateus, no ano de 1499, onde permaneceu durante 300 anos. A Igreja tornou-se local de peregrinação e muitos que lá acorriam contavam graças recebidas por intermédio de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Com a invasão de Roma pelos franceses, em fins do século XVIII, a igreja foi destruída e os religiosos agostinianos que ali trabalhavam levaram o ícone para outro lugar, onde ficou guardado e esquecido.

Papa Pio IX confia o quadro aos Redentoristas

Em 19 de janeiro de 1866, o Papa Pio IX confiou o quadro de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro aos missionários redentoristas, com a especial recomendação: “Fazei que todo o mundo A conheça”. Para torná-lo conhecido e amado em todo o mundo outras cópias seguiram com esses missionários para a divulgação da devoção. Nossa Senhora do Perpétuo Socorro foi declarada Padroeira dos Redentoristas, cuja a festa é celebrada no dia 27 de junho.

Padroeira dos Redentoristas


Depois de restaurado, o ícone foi devolvido à veneração pública e entronizado solenemente na igreja de Santo Afonso, construída sobre as ruínas da antiga igreja de São Mateus e de São João de Latrão. Hoje, o quadro é o ícone da tradição bizantina mais venerado no mundo, graças ao trabalho dos redentoristas.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Promoção Vocacional


No último dia 25 de abril, em Roma, o Superior Geral da Congregação do Santíssimo Redentor, padre Michael Brehl, anunciou um Ano de Promoção da Vocação Missionária Redentorista. O lançamento será feito durante a Jornada Afonsiana, em Aparecida (SP) no dia 22 de julho próximo. A abertura oficial será na Igreja Santo Afonso, no Rio de Janeiro (RJ), no dia 1º de agosto de 2013, e o encerramento no aniversário de fundação da Congregação, no dia 9 de novembro de 2014.

De acordo com o comunicado enviado pelo Superior, o objetivo desta celebração é fortalecer a promoção da vocação missionária redentorista, como padre, irmão, irmã ou leigosa, além de incentivar cada unidade da congregação a “descobrir passos concretos que se possam dar para desenvolver sua pastoral vocacional”. Também é desejo do Governo Geral que “cada comunidade deve encontrar ]maneiras específicas para celebrar a Vocação Missionária Redentorista”.

A seguir, a íntegra da carta:

domingo, 21 de abril de 2013

A renúncia do Papa

A renúncia do Papa Bento XVI suscitou na mídia e em boa parte dos fiéis, especulações acerca de profecias apocalípticas sobre o futuro da Igreja. Dentre elas, a que mais chamou a atenção foi a famosa "Profecia de São Malaquias" que, segundo a lenda, anunciava o fim da Igreja e do mundo ainda neste século. Apesar dessas previsões catastróficas alimentarem a imaginação de inúmeras pessoas, a verdade é que elas carecem de fundamento e lógica, como já demonstraram vários teólogos, inclusive o estimado monge beneditino, Dom Estevão Bettencourt, na sua revista "Pergunte e Responderemos".


Mas não é sobre a profecia de São Malaquias que queremos falar aqui. Nossa atenção, devido às circunstâncias, volta-se para as palavras do jovem teólogo da Baviera, Padre Joseph Ratzinger, proferidas há pouco mais de 40 anos, logo após o término do Concílio Vaticano II.Em um contexto de crise de fé e revolução cultural, o então professor de teologia da Universidade de Tübingen via-se cada vez mais sozinho diante da postura marcadamente liberal de seus colegas teólogos, como por exemplo, Küng, Schillebeeckx e Rahner. Olhando também para os outros setores da Igreja, Padre Ratzinger via nos "sinais dos tempos" um presságio do processo de simplificação que o catolicismo teria de enfrentar nos anos seguintes.

sexta-feira, 15 de março de 2013

Ladainha


Ladainha a São João Neumann

Senhor, - Tende piedade de nós (bis)
Cristo, - Tende piedade de nós (bis)
Senhor, - Tende piedade de nós (bis)
Deus Pai de céu,- Tende piedade de nós
Deus Filho Redentor do mundo, - Tende piedade de nós
Deus Espírito Santo, - Tende piedade de nós

São João Neumann, amante da Santíssima Trindade - Rogai por nós
São João Neumann, apaixonado pelo Redentor - Rogai por nós
São João Neumann, homem de fé inquebrantável  - Rogai por nós
São João Neumann, filho glorioso da terra da Boêmia - Rogai por nós
São João Neumann, filho de uma família católica - Rogai por nós
São João Neumann, vida movida pela caridade - Rogai por nós
São João Neumann, missionário zeloso, fiel e perseverante - Rogai por nós
São João Neumann, pastor sacrificado - Rogai por nós
S João Neumann, amante da Eucaristia e propagador da devoção eucarística - Rogai por nós
São João Neumann, perseverante na busca da santificação e do progresso espiritual - Rogai por nós
São João Neumann, evangelizador dos meios de comunicação social - Rogai por nós
São João Neumann, amigo dos pecadores - Rogai por nós
São João Neumann, apóstolo incansável no confessionário - Rogai por nós
S. João Neumann, criativo na resposta aos desafios pastorais do seu tempo - Rogai por nós 
São João Neumann, pequeno em estatura mas grande no serviço à Igreja - Rogai por nós
São João Neumann, desejoso de ser missionário em outras terras - Rogai por nós
São João Neumann, pioneiro do Evangelho na América do Norte - Rogai por nós
São João Neumann, criador de bases para o catolicismo americano - Rogai por nós
São João Neumann, semeador da esperança entre os emigrantes e abandonados - Rogai por nós
São João Neumann, sabiamente aberto para a inculturação da fé - Rogai por nós
São João Neumann, desbravador de caminhos para a Igreja em momentos difíceis - Rogai por nós
S. João Neumann, persistente e inabalável nas dificuldades e nos sofrimentos - Rogai por nós
S. João Neumann, missionário ardoroso das populações rurais abandonadas - Rogai por nós
S. João Neumann, paciente ao enfrentar insultos, maus tratos e incompreensões - Rogai por nós
São João Neumann, atraído pelo ideal de vida comunitária redentorista - Rogai por nós
São João Neumann, primeiro Redentoristas das terras americanas - Rogai por nós
São João Neumann, filho fiel de Santo Afonso - Rogai por nós
São João Neumann, religioso obediente que dá primazia à vontade de Deus - Rogai por nós
S. João Neumann, consagrado pobre para dar preferência à riqueza do Reino - Rogai por nós
São João Neumann, ícone da castidade evangélica - Rogai por nós
São João Neumann, abnegado no serviço aos doentes e sofredores - Rogai por nós
S. João Neumann, formador das novas gerações de missionários redentoristas - Rogai por nós
São João Neumann, homem de opção clara pela itinerância - Rogai por nós
São João Neumann, arauto da Palavra de Deus e incentivador das missões populares - Rogai por nós
São João Neumann, resistente nas privações da vida missionária - Rogai por nós
São João Neumann, fiel na vivência do voto de não perder tempo - Rogai por nós
São João Neumann, inflamado de amor por Maria Imaculada e propagador de seu culto - Rogai por nós
São João Neumann, bispo missionário - Rogai por nós
São João Neumann, fundador do sistema de escolas católicas - Rogai por nós
São João Neumann, preocupado com a formação das consciências livres e maduras - Rogai por nós
São João Neumann, zeloso buscador da verdade - Rogai por nós
São João Neumann, educador dedicado e orientador de crianças e jovens - Rogai por nós
São João Neumann, exemplo de santidade às novas gerações de jovens - Rogai por nós
São João Neumann, cuidadoso com a formação intelectual dos católicos - Rogai por nós
São João Neumann, verdadeiro pai das comunidades religiosas - Rogai por nós
S. João Neumann, propagador das vocações e zeloso pelas casas de formação - Rogai por nós
São João Neumann, preocupado pelo bem dos sacerdotes, sua formação e fidelidade - Rogai por nós
São João Neumann, incansável construtor de igrejas, capelas e escolas paroquiais - Rogai por nós
São João Neumann, sábio em unir a evangelização e a assistência social - Rogai por nós

Sede-nos propício - Ouvi-nos Senhor
Para que nos livreis de todo o mal - Ouvi-nos Senhor
Para que nos livreis de todo o pecado - Ouvi-nos Senhor
Para que nos livreis da morte eterna - Ouvi-nos Senhor
Pela vossa encarnação - Ouvi-nos Senhor
Pela vossa paixão e morte na cruz - Ouvi-nos Senhor
Pela vossa ressurreição - Ouvi-nos Senhor
Pela efusão do Espírito Santo - Ouvi-nos Senhor
Apesar de nossos pecados - Ouvi-nos Senhor

Jesus Filho de Deus Vivo - Ouvi-nos Senhor
Cristo, - Ouvi-nos (bis)
Cristo, - Atendei-nos (bis)

Oração:

Ó Deus, que tornastes ilustre missionário redentorista, o bispo São João Nepomuceno Neumann, por seu ministério pastoral em favor dos mais abandonados, concedei-nos que, seguindo seu exemplo de esforço cotidiano, possamos servir com bons frutos a vossa Igreja. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

sexta-feira, 1 de março de 2013

Novena


Reunidos sejam com a família ou com amigos ou com a comunidade rezem á novena á São João Neumann. Segue o link com livreto da Novena á São João Neumann,. De 20 a 28 de março, 28 dia do nascimento de São João Neumann. Programa-se com a a família e com os amigos. Juntos orando a Deus.

sábado, 9 de fevereiro de 2013

'Santinho'


Simplicidade



No meio desta simplicidade a admirável atividade do homem de Deus! O extraordinário número de igrejas erigidas e escolas abertas pelo missionário e Bispo, unido ao numero muito maior de Missões pregadas de sacramentos administrados de visitas pastorais oportunamente realizadas: tudo isso fala  muito alto em favor do humilde Neumann. Todavia se não mede o mérito de um homem de atividade, tanto pelo número de suas ações, como na eficácia e estabilidade delas. Pois a verdadeira atividade não é um simples rumor, não é coisa de um dia; é obra que se desenvolve na hora presente sendo fruto do passado e devendo ser semente para o vindouro. Todos estes caracteres teve a atividade de Neumann. Antes de tudo preparou-a. Fale em seu favor o cuidado em aprender novas línguas, a insistência perante seu Bispo para trabalhar na América, a diligência e paciência em se preparar e impressionar com o exemplo e palavra.

Não admira depois de tanta preparação o extraordinário resultado que conseguiu. Atribuíam-no ao desinteresse em procurar a gloria de Deus e a salvação das almas. Sua vida diz claramente em cada pagina qual foi a colheita que fez em todos os campos de atividade.

Fonte: Do livro Vida de João Nepomuceno Neumann: Bispo redentorista
de Filadélfia. De autoria Pe. Geraldo Pires de Souza, C.Ss.R. 53-54 p.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Virgem Maria

Virgem Maria contra Satanás


Por que é que Maria é tão poderosa contra o demônio? Por que é que o Maligno treme e foge diante da Virgem? Se até agora já expusemos os motivos doutrinais, é tempo de dizer alguma coisa mais concreta que manifeste a experiência de todos os exorcistas.

Começo precisamente pela apologia da Senhora, que o próprio demônio foi obrigado a fazer. Obrigado por Deus, falou melhor do que qualquer pregador.

Em 1823, em Ariano Irpino (Avelino, Itália), dois célebres pregadores dominicanos, os padres Cassiti e Pignataro, foram convidados a exorcizar um rapaz. Nessa época, discutia-se entre os teólogos sobre a verdade da Imaculada Conceição, que haveria de ser proclamada dogma de fé, trinta e um ano depois, em 1854. Pois bem, os dois frades impuseram ao demônio que demonstrasse que Maria era Imaculada, obrigando-o a fazê-lo através de um soneto: uma poesia de catorze versos hendecassílabos com rima própria obrigatória. Note-se que o endemoniado era um menino analfabeto de doze anos.


sábado, 12 de janeiro de 2013

Orações


Oração que o Papa Paulo VI
realizou próximo do túmulo de São João Neumann


“Aqui estou na igreja de São Pedro para rezar sobre o túmulo de São João Neumann, missionário zeloso, pastor sacrificado, filho fiel de Santo Afonso na Congregação do Santíssimo Redentor, e quarto Bispo de Filadélfia.

Estando nesta Igreja penso no único motivo de toda a vida de São João Neumann: o seu amor por Cristo. As suas orações mostram-nos este amor; porque desde pequeno costumava dizer: ‘Jesus, por ti quero viver, por ti quero morrer, quero ser teu na vida; quero ser todo teu na morte’ (Nicola Ferrante, S. Giovanni Neumann, C.Ss.R., Pioniere del Vangelo, pág. 25). E como sacerdote assim orou na sua primeira missa: ‘Senhor, dá-me a santidade’.

sábado, 5 de janeiro de 2013

Celebração


Hoje celebramos o dia de São João Nepomuceno Neuman. João Nepomuceno nasceu na Boêmia, no dia 28 de março de 1811. Entrou para o seminário em 1831. Era autodidata e tornou-se fluente em vários idiomas. Por causa do grande número de padres de sua região, o bispo não queria ordená-lo sacerdote. João então resolveu mudar-se para os Estados Unidos da América.

João Nepomuceno nasceu na Boêmia, no dia 28 de março de 1811. Entrou para o seminário em 1831. Era autodidata e tornou-se fluente em vários idiomas. Por causa do grande número de padres de sua região, o bispo não queria ordená-lo sacerdote. João então resolveu mudar-se para os Estados Unidos da América.


sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Aniversário da beatificação

Aniversário da beatificação de São João Nepomuceno Neumann

Ocorreu durante o Concílio Vaticano II a beatificação de Dom João Nepomuceno Neumann, C.Ss.R. bispo da até então diocese de Filadélfia, E.U.A. no dia 13 de outubro de 1963 e foi canonizado em 19 de junho de 1977.

Na homilia da canonização do Papa Paulo VI resumiu as atividades do novo santo, com estas palavras"Ficou perto dos doentes, gostava de reunir-se com os pobres, era um amigo dos pecadores, e agora esta na glória de todos os emigrantes"

 A tela do novo Beato na glória de Bernini Basílica de São Pedro 
(Marrazzo Collection). 

Santos Redentoristas 


Na glória com Santo Afonso e com os demais santos e beatos Redentoristas 


Paulo VI proclamou Beato diante dos bispos presentes no
 Concílio e dos numerosos Redentoristas de todo o mundo